Arquivo de setembro, 2011

Conflitos na Líbia

Publicado: 25/09/2011 por profmurilo2010 em 7ª série - Dr. Décio

Líbia é um país localizado no norte da África, limitado pelo Mar Mediterrâneo, Egito, Sudão, Chade, Níger, Tunísia e Argélia. Em sua história já foi território de povos fenícios, romanos, turcos, árabes e gregos. Mais recentemente esteve controlado pela Itália e, após a 2ª Guerra Mundial, por ingleses e franceses.

A Líbia é um país independente desde 1952 e possui um dos maiores IDH’s da África – 0,755.


Há aproximadamente 7 meses atrás os conflitos na Líbia ganharam força e se tornaram notícia em todo o mundo.

# Motivos

Os conflitos se intensificaram quando os protestos de uma parcela da população que não está representada no governo de Muamar Kadafi, no poder desde 1969, tomaram maiores proporções.  São habitantes do leste do país, na fronteira com o Egito que, influenciados pelas manifestações que ocorreram antes na Tunísia e no Egito, também passaram a reivindicar maior participação na distribuição da riqueza da Líbia e maior representatividade junto ao governo. Há cerca de 10 grandes tribos no país, subdivididas em várias outras. Mas o ditador favorece enormemente a pequena tribo a que pertence (a dos Kadafa) e as elites são extremamente corruptas.

# Rebeldes

O grupo é uma combinação de todas as camadas da população líbia. São liderados por uma classe média com maior nível de educação escolar. Mas o esforço mesmo é da grande massa mais humilde. Sem ela, o grupo não teria conseguido tantas vitórias na guerra.


#Armas

No geral, os rebeldes têm armas relativamente rudimentares, com equipamentos montados sobre automóveis. Mas estão conseguindo equipamentos melhores através da tomada de áreas com arsenais do governo e conforme vão conseguindo o apoio de dissidentes do exército e das forças armadas em geral.

#Momento

O governo ditatorial de Kadafi existe desde o fim década de 60.  O governo tinha grande apelo popular e os seus oponentes não eram tão organizados como agora. Mesmo tendo uma distribuição de renda injusta, a população geral se beneficiou de alguma forma com parte dos recursos da exportação do petróleo. O padrão de vida de sua população é um dos melhores da África.  Mas as manifestações ocorridas nos  países vizinhos mudaram tudo e incentivaram a população a agir.

# A queda do governo

Provavelmente o atual presidente irá cair, mas ninguém sabe quanto tempo isso vai levar, se vai gerar ainda mais violência, se ele vai se exilar em algum outro páis ou se vai morrer lutando. No Egito, o ditador caiu sem luta porque o poder, assim como antes, ainda está nas mãos dos militares. Na Líbia, a proposta é substituir todo o governo, tanto o ditador quanto o grupo que ele lidera. E tem a questão econômica: a população estava vivendo em melhores condições do que em outros países africanos.

# ONU e OTAN

O Conselho de Segurança da ONU aprovou  o congelamento do patrimônio de Kadhafi e de seus principais parceiros e impôs uma zona de exclusão aérea sobre o território líbio e isso impediu à força aérea da Líbia atuar contra os rebeldes. Foi um elemento importante , sem o qual eles provavelmente teriam sido massacrados pelo governo. A OTAN iniciou uma intervenção militar no país em março, que deverá ser mantida até que Kadafi deixe o poder.

# Impacto para o mundo

O país tem petróleo, mas não tanto, e o governo de Kadafi adotou uma política que isolou a nação do resto do mundo. Mas o país pode se tornar símbolo da capacidade de grupos rebeldes derrubarem um governo que estava há tanto tempo no poder. O presidente da Síria, por exemplo, cuja ditadura está sendo também ameaçada por protestos, deve estar olhando para essa situação com preocupação.

Fonte: Entenda o conflito na Líbia em 10 perguntas e repostas

Anúncios